Início » Uncategorized » Entre Aspas

Entre Aspas

Mensalão – Uma bomba muito parecida com a novela do mensalão está para estourar no Amapá. Dizem que devidas as proporções, a prática do PT a nível nacional não era novidade nenhuma para certos políticos.

Alvos – Há quem confirme que a coisa já está em nível de Brasília, nas mãos do Senado e todos os ministros do STF, além da Procuradoria Geral da República. É esperar para saber quem serão os alvos…

Isolado – Essa saiu no Estado de S. Paulo. O governador do Ceará, Cid Gomes, seria voz isolada entre os governadores do PSB na defesa da tese de que o partido deveria apoiar a reeleição da presidente Dilma Rousseff em 2014 em vez de lançar candidato próprio.

Deixa para 2014 – Os demais governadores da sigla apoiam a movimentação feita pelo presidente nacional do PSB, Eduardo Campos. Assim como o governador de Pernambuco, todos entoam o mantra de que a decisão deve ser tomada no ano que vem, mas veem a oportunidade de usar 2013 como um ano para fazer articulações e cacifar o PSB, robustecendo uma eventual candidatura de Campos.

Escolho Dilma – A reportagem ouviu quatro governadores da sigla, entre eles Camilo Capiberibe. Defenderam apoio irrestrito ao governo Dilma em 2013, lembraram a boa e histórica relação que o PSB mantém com a presidente e o PT, mas nenhum defende a tese de Cid Gomes. Todos foram procurados recentemente por Campos para conversar.

Sem ingenuidade – Camilo e seus colegas governadores não são bobos. Sabem que se abrirem a boca para apoiar qualquer outro candidato que entre em rota de colisão com Dilma passarão a pão e água, assim como ele fez com Roberto Góes (PDT) em 2011 e 2012. De ingênuos eles não têm nada…

Pressão na net – Dois minutos. Esse é o tempo-necessário para acessar um manifesto online, ler os argumentos e se tomar um apoiador. No último ano mais de 3 milhões de brasileiros agiram dessa forma, e as duas maiores organizações mundiais de abaixo-assinados abriram filiais aqui no Brasil. A novidade piscou no radar da classe política, que ainda tenta aprender como lidar com esse mecanismo de pressão.

Onda pega – Dois milhões assinaram uma petição para que a Câmara dos Deputados votasse o projeto da Lei da Ficha Limpa. Um milhão e 600 mil colocaram seu nome contra a eleição de Renan Calheiros (PMDB-AL) para presidir o Senado.

Ajudinha – Enquanto o governo e os partidos já mergulham na campanha presidencial de 2014, os mais de 5 mil prefeitos que assumiram há 70 dias estão descobrindo um problema que não estava no mapa: eles têm de arrumar dinheiro para despesas que, por lei, são dos Estados e da União. Em 2011 essa ajudinha, que a Lei de Responsabilidade Fiscal considera irregular, chegou aos R$ 19,3 bilhoes em todo o país.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s